3.10.14

política e eleições

este ano demorei para falar de política… por inúmeras razões. (a principal delas era que estava terminando o o cd/dvd/blu-ray "principio".)

fiquei pensando tanto no que escrever que, sinceramente, não sei se vou conseguir sintetizar tudo.

mas acho que consigo resumir o que tem passado pela minha cabeça durante os últimos 2 meses em 3 pontos que eu creio que sejam absolutamente importantes da gente compreender antes de irmos para as urnas.

1. nenhuma só pessoa do poder executivo (leia-se presidente) ou de qualquer outro poder (legislativo ou judiciário) é capaz de –sozinho– resolver todos os problemas do brasil ou estragá-lo por completo. e é ridículo as pessoas quererem fazer parecer assim. não haverá jamais nenhum "messias" eleito que resolverá tudo, mudará tudo, etc. quem apresenta as coisas desta maneira não entende como funciona uma democracia moderna ou está realmente querendo manipular pessoas, impressionando-as com discursos inflamados.

por um lado: não são apenas os PTistas que estão preocupados com justiça social. e nem se o bolsonaro fosse eleito ele conseguiria acabar com o bolsa família. é ridículo fazer todos pensarem que o bolsa família cessará de existir caso o PT não seja reeleito e que na história do brasil somente o PT se preocupou em diminuir a desigualdade social. isso é de uma miopia sem tamanho! além de ser de uma maldade assustadora.

por outro lado: não é apenas o PT que é corrupto. e a corrupção não cessará de existir no brasil apenas se (ou quando) a marina assumir o poder.

o que nos leva para o segundo ponto.

2. o problema da corrupção no brasil é endêmico e cultural. e o discurso de que "os políticos" são curruptos é absurdo porque parece querer dizer que apenas eles que o são. e nós, o povo que não ocupa nenhum cargo público, não o somos. sinceramente: o que vocês acham que ocorre? assim que a pessoa assume o poder ela se corrompe? ela, que antes era santa e imaculada?

sabe qual o problema desse tipo de pensamento? primeiramente ela nos exime de toda e qualquer culpa/responsabilidade; porque mesmo que votemos em candidatos honestos, basta eles serem eleitos que se corrompem. ou seja: não há o que fazer! e já que não o que fazer, não importa se eu voto em candidatos honestos ou não. e assim se destrói uma democracia.

outro problema desse pensamento é que o problema sempre são os outros. eu estaciono em vaga restrita (de deficiente ou idoso), mas não sou corrupto. eu furo fila, mas não sou corrupto. eu pago propina pro policial pra não me passar uma multa de 500,00R$ porque, afinal, esta multa é abusiva e há uma indústria de multas no brasil que é totalmente corrupta. a gente é tão "engraçado" que a gente usa o fato de haver corrupção para sermos corruptos! é o famoso "ladrão que rouba ladrão". e como o nosso governo é o que é mais corrupto, sequer nos sentimos mal em roubar deles, porque eles roubam de nós.

aqui é importante até lembrar de um conceito que é bíblico: a diferença entre "pecado" e "iniqüidade". "pecado" nem preciso dizer o que é. mas "iniqüidade" é uma circunstância em que se vive em que é prejudicial para a pessoa (ou quase impossível) ser justo e honesto. e acho que é isto que vivemos no brasil. está difícil ser verdadeiramente honesto. não apenas para os políticos, mas para nós, também, no dia-dia.
difícil, mas não impossível! e da mesma maneira que quero continuar acreditando que eu posso ser honesto eu preciso continuar acreditando que outros também o possam ser. mas eu só posso cobrar a honestidade do outro na medida em que eu faço tudo o que estiver ao meu alcance para promover esta honestidade onde eu estou. não deveriam ser os políticos a mudar o povo; deve ser o povo que mude os políticos.

3. um dos fundamentos da democracia é a troca de poder. eu votei no lula em 2002. com esperança. tínhamos acabado de sair de 8 anos de FHC, depois ainda do tempo com itamar franco (que ideologicamente e administrativamente se pareceu muito com o que FHC fez depois). não achava que o FHC tivesse feito um mau governo. muito pelo contrário. mas acreditava que havia a necessidade de mudança. por quê? porque mudança faz bem para a democracia. e faz bem para um país. eu tenho muito medo de quando uma pessoa ou um grupo de pessoas se acostuma com o poder. quando páram de levar a sério a responsabilidade que provém disto. eu tenho medo de quando isso acontece com artistas ou celebridades (que nem passam pelo processo democrático eleitoral)! quando eles páram de ter essa reverência e temor daquilo que eles podem causar com o que falam ou fazem! quanto mais com cargos eleitos!

eu não posso julgar se é isto que está acontecendo com o PT depois de 12 anos. seria petulância minha querer julgar, olhando de fora e tendo tão pouco acesso. mas seria natural se isto estivesse ocorrendo com eles. depois de 12 anos. aconteceria, talvez, com qualquer outro grupo de pessoas e qualquer outro partido!

minha principal razão para não votar PT esse ano é esta: precisamos que haja troca de poder. simples assim. sem me iludir, achando que "tudo" vai mudar, caso eles não ganhem a eleição para presidente. provavelmente a única coisa que vai mudar será que os esquemas já existentes sejam substituídos por outros. mas só isso já não é lá tão pouca coisa, se você parar pra pensar! e entre a certeza de uma política que segue os moldes dos últimos 12 anos (acrescida da "arrogância" de achar que talvez nunca mais percam uma eleição enquanto o lula estiver vivo) prefiro apostar na marina, mesmo sem saber exatamente o que ela vai fazer, mas tendo a certeza que ela, sozinha, não vai conseguir destruir esse país (e com certeza não em 4 anos)! não estou 100% feliz com a campanha dela. esse papo de "nova política" é de uma babaquice e populismo que não combinam com ela. ela não vai acabar com a corrupção. e ela sabe disso. e me incomoda ela adotar esta linha. mas ela é a verdadeira brasileira vitoriosa, minoria em zilhares de aspectos, de origem humilde que, não por seu carisma, mas através da EDUCAÇÃO e do ESTUDO conseguiu mudar sua própria vida; ninguém como ela para saber a importância de uma boa educação. e acredito que ela trabalhará em prol disso, mesmo ela falando pouco disso durante sua campanha.

em particular, quanto ao PT, preciso ainda dizer uma coisa: me incomoda PROFUNDAMENTE o fato de o governo federal ser o maior cliente comercial de todas as TVs abertas. quem mais gasta em propaganda nos canais abertos é o próprio governo federal. isso é muito perigoso. quando os donos das grandes emissoras lucram muito com o que o governo lhes paga (legalmente) isso pode comprometer seriamente a maneira com que eles fazem seu jornalismo. além disso, eu fico extremamente arisco quando "coincidentemente" bem na época em que estourou o escândalo da petrobrás, até mesmo nos canais pagos, aumentou significativamente a quantidade de propagandas justamente de quem? da petrobrás. os exemplos que temos deste tipo de influência na mídia histpricamente não são nada animadores. e isso deveria ser ilegal.

e é aí que eu mais gostaria de focar este texto: eu acredito que nosso voto precisa ser mais consciente naqueles cargos em que muitas vezes menos prestamos atenção. um deputado federal e/ou estadual tem o potencial de fazer mais diferença para o bem do que um cargo do executivo (presidente ou governador). como, por exemplo, passar uma lei que regulamente a relação comercial entre governo federal e a mídia.

por isso que eu falo tanto do carlos bezerra jr para deputado estadual (45.321). assista esse video aqui!

e por isso também que eu apóio a damaris moura neste video aqui para deputada federal (1470).

para governador e senador eu não tenho convicção ao ponto de explicitar meu voto aqui. espero que compreendam.

e, por favor: vamos diminuir estes discursos polarizados que acabam com nossa TL e só fazem mal aos nossos relacionamentos pessoais e ao país, também!

e, por favor: acompanhe mais a pessoa em que você vota. em redes sociais. no instagram, facebook e twitter! não apenas antes de votar. mas PRINCIPALMENTE depois. e preste atenção nestes cargos "menores".

e, por favor: que você e eu sejamos, através do poder e influência do Espírito Santo, a mudança que gostaríamos de ver no brasil.




ps.: aos que ficaram com esta dúvida: eu, pelas mesmas razões explicitadas acima, também não vou votar no PSDB para o governo do estado de SP; já estão no poder há tempo demais!

2 comentários:

Anônimo disse...

Após ler esse texto, fica a dúvida: Quando sai o DVD??

Marcos Rosa disse...

A Paz de Deus querido. Há muito tempo Deus colocou um louvor em meu coração e este virou tema de festividade de irmãs...Tempos depois eu estava passando por uma grande prova e me peguei cantando esta canção que me confortou e trouxe a Paz que precisava naquele momento. Gostaria de compartilhar esta benção com outras pessoas e seria uma grande honra ouvi-la na sua interpretação.Se for da vontade de Deus você sentir no coração e quiser ouvir, posso lhe enviar para que faça o que achar melhor. Deus continue lhe abençoando...meu contato stilomusic@hotmail.com - Marcos