4.5.10

minha história… até hoje… (e ela continua)

eu já contei esta história, minha história, algumas vezes nas entrevistas mais diversas… nunca, no entanto, num espaço “meu”, por assim dizer. vou tentar não me prolongar, mas sei que vai ser difícil, rs… (sejam pacientes comigo.)

comecei a cantar aos 15 anos de idade, em 1995, no grupo tom de vida de lineu soares, no colégio adventista (na época iasp, hoje unasp-c3) em que eu estudava em regime de internato na cidade de hortolândia, sp. um pouco tarde, é verdade, para quem cresceu na igreja e vem de uma família musical como a minha (com uma mãe que tem ouvido absoluto e tem como irmão o maestro e pr. williams costa jr., e com um pai que, no ano de meu nascimento, era barítono dos arautos do Rei). os que me conhecem desta época lembram: recém chegado da alemanha, desajeitado, meio nerd e sem saber falar português eu nem sabia o que era o que hoje denominamos de música cristã contemporânea ou sequer tinha alguma vez na vida segurado um microfone (eu segurava meio que como eu seguro um garfo pra comer, só muito mais tenso).

foi no iasp que aprendi a conviver com pessoas, rs… esta é a verdade. e foi lá que, pela primeira vez, senti aquilo que mais me fascinaria até o dia de hoje: a presença de D-s enquanto cantava músicas lindas que falam a Seu respeito. a tal ponto que, embora eu já tivesse tomado a decisão a respeito do que eu queria fazer da minha vida –trabalhar com literatura de língua materna num nível universitário– no ano de 1996, de uma maneira inocente, um pouco ignorante e absolutamente despretenciosa fiz um trato com D-s em relação à música cristã de que eu entraria por todas as portas que Ele me abrisse (através de uma vida de oração eu saberia se era Ele, mesmo, quem as estava abrindo) sem, no entanto, jamais bater a alguma ou, por minha força/iniciativa, abrir alguma porta.

outro momento decisivo ocorreu no ano de 2000 quando, em virtude da celebração do 17o aniversário do unasp-c2 o cantor larnelle harris (hoje talvez pouco conhecido, mas um dos expoentes da música cristã estilo inspirational que dominou a década de 80 nos estados unidos) veio ao brasil e eu fui a pessoa escolhida que deveria fazer um dueto com ele. como conseqüência à repercussão que isto causou no dia e depois, assinei, ainda em 2000, o meu primeiro contrato artístico na gravadora novo tempo (na época ainda “a voz da profecia”) que resultou no lançamento do meu primeiro cd solo “poemas e canções” que chegou da fábrica numa quinta-feira, dia 17 de junho de 2002.

somente 4 anos depois disto, em 2006, após algumas mudanças administrativas dentro da novo tempo, houve o convite para gravar um segundo cd –“viver e cantar”– que voltou da fábrica no dia 09.08.2007 (cd simples) e no dia 27.08.2007 (cd + dvd making-of).

de 2000 pra cá 10 anos se passaram (obviamente, rs.). acompanhei de perto o trabalho de 4 diferentes diretores gerais da instituição (um dos quais faleceu enquanto estava no cargo), 3 diretores comerciais, 4 diretores artísticos, 4 diretores financeiros, 4 diretores da tv novo tempo, 3 mudanças de nome e duas de logomarca desta tv, a criação do departamento de marketing, a criação do departamento de artes… tirei do plástico o microfone neumann 149 com o qual eu gravei ambos os discos resultado de uma compra mais do que arrojada de equipamento para o estúdio de audio no rio, a reforma do estúdio B (também no rio), a mudança da administração de friburgo e rio de janeiro para jacareí, a aquisição da cessão que transformou a tv novo tempo em uma tv aberta, a entrada na sky (canal 141)… em suma: vi esta instituição (que inclui uma rede de rádios com 16 emissoras, uma tv aberta, gravadora e mais um monte de coisas) crescer e mudar muito. mudar pra melhor, justamente porque uma coisa nunca mudou: o idealismo com que se trabalha neste lugar.

talvez por causa deste crescimento e por causa da visibilidade que este crescimento proporcionou nestes 10 anos dentro e fora da igreja adventista do sétimo dia, especialmente de alguns anos para cá, finalmente uma das questões mais fundamentalmente ideológicas para uma instituição como esta começou a ser posta (mesmo que não de uma maneira tão consciente): se toda expressão genuinamente artística deve, através do questionamento e da inovação levar à reflexão, como é que uma igreja tradicional vai sublinhar e assinar em baixo de algo que, por essência, precisa ser de vanguarda? e como tornar isto comercialmente viável? e olhando por este prisma não só o meu trabalho e ministério, mas tudo o que foi lançado pela novo tempo desde que ela começou a se abrir para a igreja e para o mundo como gravadora no ano 2000, talvez esta seja hoje a maior razão que eu tenho para admirar profundamente esta igreja.

nunca foi segredo, desde que comecei a gravar o cd de música judaica (intitulado “Avinu Malkenu”) que eu sonhava com uma distribuição mundial para este disco, até mesmo pelo fato deste cd não conter sequer uma palavra em português. fato é que nunca soube como isto poderia se tornar realidade e o fato de eu ter mixado e masterizado este album agora em dezembro e janeiro, lá em new york, sem nenhuma previsão de lançamento, distribuição ou qualquer outra coisa, foi apenas mais um ato de fé na história deste projeto que me acompanha mentalmente desde 2001 e que comecei a gravar em 2004 (muito antes de começar a gravar o “viver e cantar”). e à luz do fato da sony ter, justamente agora quando o cd estava ficando pronto, aberto um departamento para música cristã e o maurício ter me abordado sem eu ter precisado bater em porta alguma, quando eu ainda nem ousava sonhar com esta possibilidade, tudo parece se encaixar e fazer sentido. até o fato de eu estar gravando este cd há 6 anos já, sem terminá-lo, agora toma uma proporção diferente e encontra um significado maior.

quando a sony music brasil me abordou em relação a um contrato artístico, de maneira involuntária e subconsciente, talvez, a reação deles ao projeto de música judaica –que a princípio desconheciam– pra mim ia ser fundamental pra eu entender o plano de D-s pra minha vida como ministro da música, artista cristão, ou queira você chamar o que eu faço como quiser… isto, e eu poder continuar sendo o produtor do meu cd –com todos os benefícios artísticos e responsabilidades administrativas que isto me traz– eram os pontos cruciais através dos quais eu ia entender a direção de D-s na minha vida (ou através dos quais eu ia poder me esconder pra negar este convite, rs.; porque dá medo, viu gente?! o novo, o desconhecido, desde a antigüidade gera medo e desconfiança no ser humano). é fato que, a princípio, ambas as coisas lhes causaram um pouco de espanto (nada mais natural), mas foi incrível como este projeto e o meu projeto artístico de vida –que é assumidamente bem ideológico– foi aceito, abraçado, compreendido e enriquecido de um foco de business/comercial (o que eu antes achava simplesmente inconciliável, mas estou descobrindo que não o é).

em suma: o cd “Avinu Malkenu” tem lançamento nacional previsto pela sony em julho deste ano; pro primeiro semestre do ano que vem já estou juntando repertório e pré-produzindo um cd em português e o contrato ainda prevê a gravação de um dvd com lançamento pro ano conseqüinte (2012).

eu sei que é um texto excessivamente longo para um simples anúncio de assinatura de contrato, mas você, que teve paciência de chegar até este ponto do texto, merecia entender como isto tudo o que está acontecendo se encaixa na história da minha vida…

9 comentários:

Patrício Darvisson disse...

Que Deus te use grandemente e leve a mensagem do advento a todos. Estou orando por você desde o dia que fiquei sabendo do acordo feito com a Sony.
Abraço.

Reality the real sound disse...

muito bom léo, fico feliz pela evolução musical, espero que seja sempre assim, evoluir!.

Alan Camargo disse...

Eu digo a você, que a tua história, nesse momento, foi essencial para a minha caminhada, pois tenho você como uma das minhas referências musicais, mas hoje lendo, tomo como partida de influencia na vida também. Um dos poucos artistas que passa a ser referencia de vida pra mim. Eu que hoje tenho 20 anos, um monte de idéias e pouca experiência, pra mim esse fato de deixar as coisas acontecerem no tempo certo, de Deus, é o que realmente vale.
Acho que essa idade, em que estou, passa sensação a todos que passam por ela, pelo menos eu me sinto assim, como um tempo de decisão de pra onde ir e o que fazer.
Deus me deu esse dom de cantar, compor, falar, e eu desde os 16 anos sinto que Ele me separou pra isso. Desde então eu busco me aprimorar e assim Ele me deu esses talentos que disse agora pouco. Mas eu to vivendo um momento de grande ansiedade, em querer ver tudo acontecer. Mas depois de ver a tua experiência de vida, me sinto mais confortado, e estou pronto pra esperar o tempo certo de Deus pra mim.
Só escrevi aqui pra agradecer a você por escrever isso aqui, e desejo que você possa alcançar muitas vidas através do que tu faz, levando elas a entender o amor que Deus tem por nós.
Grande abraço de um irmão carioca!

Se um dia quiser, olhe meu blogger. Tem um pouco de mim lá: http://espacoentreeouca.blogspot.com/

Valeu Leonardo, muita paz!

cristiandosanjos disse...

nossa,sempre gosteid e ouvir suas musicas,desde o 1º cd até o 2º,mas ainda naum tive a oportunidade de ouvir o seu cd judeu....
queria ouvi-lo...

Mery disse...

Me encanto el testimonio. Muchas gracias por compartir. Estamos orando junto a mi esposo por vuestro ministerio. Y Gloria a Dios por ese cd con Sony, (es el unico de tus discos que esta en el programa spotufy, que usamos aqui en Europa para escuchar musica). Un abrazo y muuuuchas bendiciones desde España. Mery Alin Nuñez Thomann

Carlos Falcão disse...

Prezado Leonardo Gonçalves, é com muita adimiração que tenho acompanhado seu Blog. Fico feliz em poder ler essa sua história o que nos faz sentir mais próximo de você..rs
Conheci seu trabalho através de um primo que tem uma admiração muito grande por você, pelo seu trabalho. Ele é musico em nossa igreja, e segue de perto seu trabalho.
Essa obra que Deus tem feito em sua vida, nos parece muito merecida pela seriedade que nos passa com seu trabalho e dedicação. Iremos no pré lançamento do seu novo CD no sábado dia 17/03 e será um enorme prazer ve-lo contar ao vivo. Na verdade meu primo ainda não sabe que estará lá, pois eu estou juntamente com a esposa dele programando essa surpresa. Parabéns pelo trabalho e continue sempre assim, com a seriedade, humildade e lutando pelos seus ideais.

Paulo Moreno disse...

Leonardo Gonçalves, que nome...
ainda lembro como se fosse hoje; era uma tarde de domingo, meu pai recebera um grande amigo em nossa humilde casa em Itanhaém; Jeremias Carvalho, cantor, compositor, batalhador, perseguidor de um sonho- na sala, ele me apresenta um cd, talvez, na minha perspectiva, uma capa nem um pouco atraente, um jovem de cabelo curto (ao estilo de um estudante cdf)rs .. mas enquanto me dirigia ao som para colocar o cd, ele me dizia: ouça com atenção!!
Desde aquele dia, a minha musicalidade ganhou um up-grade. eu jamais esperei encontrar um cd (evangélico)que tivesse um refino tão grande com arranjos profundos, refino musical e ao mesmo tempo, interpretações inovadoras, cheias de muito talento e bom gosto, ao soar das cordas da primeira faixa, eu ja entendi o que viria logo depois ...
Ouvir Leonardo Gonçalves, instigou minha musicalidade, minha instrumentalidade vocal e tonificou minha alma .. tornei-me um perseguidor assíduo deste ministério !!
estou neste momento degustando o cd Principio e Fim, ouvindo a música (There)..
lágrimas molham meus olhos e vejo que D's escolhe seus ministros e os arregimenta para Sua glória !
Obrigado Eterno D's, Suas Escolhas continuam nutrindo minha alma ..
obrigado Léo, obrigado por ser diferente, obrigado por não ficar preso ao imperativo social virtual, suas canções são indubitavelmente transformadoras ... e livres de pressões da massa ..
neste momento ouvindo " Jamais"

Jucimária Mendes disse...

Como é grandiosa a presença de D-S aqui quando em meio ao tumulto do escritório, tiro um tempinho para orar e ouvir uma canção.
Contudo lágrimas sempre rolam involuntariamente dos meus olhos quando paro nesse blog que amo tanto, aqui vejo as mãos de Alguém Invisível mas Real, dirigindo um jovem levita por um caminho cujo intuito é fazer com que a adoração que está no coração do outro seja verdadeiramente liberada.
Que D-S continue te usando como um canal abençoador para essa geração e para as que ainda virão.
Interessante que as pessoas que mais admiro na musica cristã nacional são, "Ele e ela, marido e mulher, Léo e Danny, cujas obras chamo carinhosamente de "As trilhas sonoras da minha vida" e principalmente dos meus cantinhos de oração.
Lindo também é pensar que o Adorador não conquista fãs, conquista intercessores.
Amo vocês Léo e Danny, e assim como milhares de cristãos espalhados por esse mundo, oro por vocês para que mais e mais pessoas sejam tocadas por D-S através das vossas vidas.

Patric Brivin disse...

Léo, foi um prazer ler e saber um pouco da sua história. Eu estava tentando entender como alguém pode cantar tão bem assim, tentando entender focando apenas em você, mas agora percebo que você é um instrumento nas mãos de Deus, por isso há excelência em sua voz. Vou tentar ir ao um de seus eventos, no dia 27 de outubro na Igreja O Brasil para Cristo. Moro em Minas, só estive em São Paulo 2 vezes e não gostei muito. Não sei onde vou ficar, nem com que dinheiro vou comprar as passagens, mas quero muito poder conhecê-lo. Um grande abraço!
Wilder Patric