16.2.12

texto de introdução do encarte de "Avinu Malkenu"

estou terminando de escrever todo o texto para o encarte de "princípio e fim" e, claro, não pode faltar um texto de introdução ao projeto. pra me ajudar nisto, acabei relendo todos os textos de introdução dos meus cds anteriores e me senti tocado a postar aqui o texto que introduz/apresenta o meu cd em hebraico "Avinu Malkenu". não sei quantos de vocês possuem este cd, que foi lançado pela sony music em setembro de 2010, e nem sei quantos dos que possuem uma cópia se deram ao trabalho de ler o texto introdutório. este texto, em particular, mexe comigo e o quis compartilhar com vocês:


vivemos num mundo em que “comunicação” no sentido mais profundo da palavra tem se tornado algo cada vez mais raro. talvez isto se dê pelo fato da gente tentar demais, falar demais e fazer questão demais de ser ouvido, quando a verdadeira comunicação transcende o domínio das palavras.

arte é uma maneira maravilhosa de se comunicar. podemos estar diante de uma mesma obra, enxergar coisas completamente distintas e, ainda assim, sentirmos uma conexão um com o outro. e comunicação mais tem que ver com esta conexão do que com compreensão de fato.

durante milênios o homem tem buscado em vão compreender a si mesmo, a D-s e um ao outro. o que D-s quer, no entanto, é ter uma conexão significativa conosco, e que nós o tenhamos com Ele e com o nosso próximo. “buscar compreender” até pode significar isto, mas palavras podem ser mal-interpretadas; atos podem ser mal-interpretados; arte, porém, de uma maneira muito peculiar, tem a capacidade de nos ajudar a vislumbrar conceitos que talvez ainda não tenhamos condições de compreender plenamente.

em 2002 eu descobri, muito por acaso, que eu tenho ascendência judaica… e embora eu tenha desde sempre tido uma curiosidade inexplicável por tudo o que diz respeito ao judaismo, creio que saber disto foi o gatilho para eu embarcar no maior dos exercícios de alteridade a que eu poderia me propor: ser “eu” em uma língua, cultura e linguagem por mim até então desconhecidos.

por isto, mais do que qualquer outra coisa, este projeto é um convite aberto “a quem interessar possa” para um diálogo. não para aquele diálogo em que cada um expõe com distanciamento o que pensa a respeito de um assunto, mas para um diálogo baseado na troca de experiências, no compartilhar da própria existência. pois se nossas respostas divergentes ainda estão causando dissenção, desrespeito e desamor, talvez ainda não tenhamos aprendido a fazer as perguntas certas. afinal, só existe Um Pai… e Um Rei.
 

é isso… talvez ainda estejamos fazendo as perguntas erradas… (nem acredito que eu escrevi isto, rs…!)

16 comentários:

sarah emmanuelle disse...

me explica isso.omo vc soube ser descendente?isso eh muito lindo,será que sou tbm?
e proposito.aprecio muito as suas musicas e da dani,suas vozes estilos de cantar.e tudo mais.amo muito vcs.encaixam perfeitamente....inclusive são fonte de inspiração não só pra mim mas pra muitos...um abraço...

caue belarmino silva disse...

Cara, seu texto é brilhante.

Eu tenho o cd e li este introdução (sou um viciado em ler encarte de cds, leio td! rsrs) e o que mais me deixa impressionado é quando você explica que comunição é muito mais de compreenção mas uma conexão.

Isso é muito verdade. Minha comunicação com meus pais, não necessita de palavras, por mais estranho que pareça!

Minha comunicação com minha namorada, tem mais a ver com olhares do que com palavras tambem!

E esta deveria ser minha comunicação com Deus também.

Me lembro de Adão e Deus no Jardim do Éden. Acredito que comunicação deles tinha mais a ver com conexão do que com o que fazemos hoje em dia!

Curti mto esse, mto mesmo!

Deus abençoe e eu fico aqui, aguardando o tão esperado Principio e Fim.

Jessica disse...

Lindíssimo texto!

Deus o abençõe ainda mais.

Nicole Gomes disse...

Léo que texto fantástico!! Você devia escrever mais!
Deus te abençoe e continue te usando =)

Suzi C.L. disse...

Apesar de ainda não ter o seu CD em hebraico, acho muito válido ler os textos dos encartes anteriores. Notei que os CD's tem uma conexão.

Pr. Leo Tavora disse...

Querido irmão Leonardo, Gostaria que vc falasse mais sobre sua ascendência judaica. Como se deu a descoberta e se é por conta disso que vc escreve D-S e não Deus como é apresentado na língua Portuguesa.

Betto disse...

Olá Leonardo! Sou seu admirador e conheço praticamente todo o seu trabalho. Me espelho na sua técnica vocal, melismas, etc... Li o seu comentário sobre o Grammy 2012 e só gostaria de uns esclarecimentos (lembrando que você não os deve a mim, apenas pra guiar um cristão no caminho da adoração): você ouve (e gosta) de música secular? Você realmente ama a Adele e sua música? Você faz separação entre música cristã e secular? Por favor, me esclareça essas dúvidas... Meu e-mail: betopontobeto@hotmail.com

Obrigado. Saudações em Cristo.

lg disse...

oi betto… espero q vc leia isto… eu não acredito muito em rótulos. não sou juiz de nada e nem de ninguém, mas tenho a forte impressão que nem tudo o que leva o rótulo de "evangélico" e/ou "cristão" ou até mesmo "religioso" de fato o é e de fato tenha sido inspirado e aprovado por D-S, embora Ele, em Seu infinito poder, pode usar para Sua glória até mesmo o que Ele não inspirou.

e se acredito nisto, também sou obrigado a crer que talvez nem tudo o que leva o rótulo de "secular" seja necessáriamente do diabo. aliás… é muito bom e importante lembrar que quem impõe estes rótulos são seres humanos falhos como eu e você.

e que as pessoas que cantam, tanto música "cristã" quanto música "secular", também são seres humanos falhos como eu e você.

quanto à adele… não consigo achar nada errado em uma pessoa expressar artisticamente a sua vida pessoal, como adele o faz. não acho que as músicas dela influenciem ninguém a fazer qualquer coisa que vá contra os princípios bíblicos (algo que já não posso afirmar de toda a música que leva o rótulo de "religioso"); pelo menos, não por enquanto.

espero que esta resposta lhe sirva de alguma coisa. resolvi responder em público, já que você questionou em público também.

Betto disse...

OK. Muito obrigado pela resposta. Entendi claramente seu ponto de vista, concordo quando diz que nem tudo que é "gospel" é de D-S (like you say). Rótulos... Porém, olhando para o texto de Rm 14.21 "... se comer carne escandaliza teu irmão, não coma carne..." prefiro não comê-la... Tenho na minha mente uma cena do padre da igreja matriz da cidade, em uma festa junina, eu passando pela praça quando o vi com uma lata de cerveja na mão... WOW! Foi chocante pra mim! Porém, aos católicos é normal... Como eu saí dos shows e bailes, me afastei completamente daquilo que me fez tanto mal por tanto tempo. Sempre gostei de Caetano, Gil, Buarque, Marisa Monte, João Bosco, enfim, boa música... mas estudando mais a fundo soube que a maioria tem ligações com orixás, patuás e tudo o mais...
Well, this is it. Thanks a lot. Keep preaching the Holy Word! #salamaleico :)

Anônimo disse...

Beto... Salamaleico não é em hebraico e sim em árabe, Shabat Shalon Léo eu sou de Foz do Iguaçu Pr e um admirador do seu trabalho e de sua esposa (tenho todos os cds e Originais) bom eu faço da sua a minha opinião cada um sabe o que é lícito para si mesmo.. As vezes algumas Músicas seculares nos trazem mais mensagens de paz que algumas Músicas gospel.
E eu estou aguardando Anciosamente por Princípio & Fim...

Anônimo disse...

Bom, alguns músicos da banda não parecem ser nada espirituais... Hoje em dia o "gospel show" está na moda, e "todos são bem-vindos!" Aliás,o conceito de homem espiritual hoje em dia esta bem "relativisado" sendo assim, sei que dificilmente entenderão o que estou dizendo.
Apesar de tudo, tenho apreciado várias músicas e oro para que Deus te abençoe hoje e sempre.

abraço!

Julio Zohar disse...

Leonardo,

acabei de comprar o seu disco Avinu Malkenu, e fiquei maravilhado com a qualidade artística, de interpretação, e o coração que você empenhou neste projeto.

Mesmo as músicas mais tradicionais do cancioneiro hebraico tiveram novo espírito com a sua interpretação.

Os arranjos são lindos, a sua voz impressionante... em resumo, perfeito.

Parabéns, e continue seu lindo trabalho.

Juliana Camargo disse...

Ótimo texto!!

Barbara Olivia disse...

Sim, eu li seu encarte! Lindas palavras construindo uma importante reflexão. Eu concordo plenamente, a arte vai além de conceitos...sem palavras.
Foi legal você ter nos contado da sua ascendência judaica; pode parecer algo pequeno, mas para mim, é o vestígio de uma história inacabada e encoberta, reminiscências de um povo, as raízes do Brasil.

Lucas Torres disse...

Bom dia Leonardo,
sou um homem muito jovem, imaturo o suficiente para compreender a tua coragem ou a tua motivação para o desenvolvimento de sua arte (curiosa, aliás...). Reconheço algo belo em suas palavras, e tento extrair a essência do que buscas expressar. Mas é quase impossível saber o que verdadeiramente o outro sabe... tenho apenas impressões.
Ouvi suas canções há muito tempo, e nos últimos dias li suas percepções de si mesmo: posso dizer que gostei do que vi e ouvi.

Tenho esperanças (depois de ter-lhe percebido no mundo da produção artística cristã) na possibilidade de pensar, e construir algo com fundamento depois de seu trabalho.

Palavra esparsas?...sim... luto contra todos os sentimentos maus, sujos e de inveja. Não sou o melhor homem que você conheceria. Sou oriundo de uma realidade bem distinta da sua. Tenho de me esforçar para atingir um nível cultural que me possibilite respirar e sobreviver em um mundo descartável... busco referenciais, e é difícil encontrá-los.

É bom ver que nem todos choram. Alguns resistem silenciosamente, talvez vivam com uma força intrépida e eterna... Será?
Provavelmente não.

Só gostaria de perguntar-lhe: como posso superar um passado onde não houve a instrução? Não fui instigado a pensar...e hoje, vejo que grandes erros foram cometidos por mim, resultado desta ignorância...

Perdôe-me se fui incoveniente. Gostaria de conhecer teu ponto de vista, no que tange e busca de um homem pertencente a um país pouco motivador em relação à busca pelo conhecimento, polidez e nobreza de ações e caráter... Em que me firmar? Isto é feito de que maneira? Se eu for compreendido (?) ficarei satisfeio.

torres.lct@hotmail.com

Bárbara Ferreira disse...

Avinu Malkenu é sem dúvida alguma meu cd preferido, ouço todos os dias.
Para nós que frequentamos comunidades como o Beth B'nei Tsion esse cd é uma verdadeira alegria.
Existe algum projeto para um novo cd em hebraico?
Abraço,
Barbara.