8.4.13

meia verdade.



está havendo um apelo geral pela internet para que "não nos calemos" e para "pregarmos a verdade, custe o que custar". tudo bem. eu –que já não sou de me calar– não me calarei, pois.

tem uma anedota que exemplifica a raiz do preconceito. 

conta-se que em meados do século xix a harvard proibiu alunos judeus de lá estudarem. ao se indagar o porquê disto, a resposta veio prontamente: "porque os judeus trapaceiam nas provas." em resposta, os judeus e os defensores de seus direitos perguntaram: "apenas os alunos judeus trapaceiam? os alunos cristãos não trapaceiam?" diz a lenda que o porta-voz da harvard respondeu: "o assunto agora são os judeus. não estamos falando dos alunos cristãos", encerrando o assunto. 

é um perfeito exemplo do que é o preconceito. ninguém em nenhum momento está questionando se trapacear é certo ou errado. mas por que apenas os judeus estavam sendo punidos por algo que, talvez no mesmo percentual, todos estavam fazendo? 

você talvez ainda não esteja entendendo porque dizer "você está errado e precisa ser transformado" é preconceituoso. vou lhe explicar. porque automaticamente a pergunta que se faz seria: "e você? por acaso não está errado? em nenhum sentido?! você não precisa de transformação?!" e a resposta se dá com a mesma ignorância da anedota acima: "o assunto agora, não sou eu. o assunto é você." ou, na versão moderna: "estou errado, sim. todos pecamos e carecemos da graça de D-S, mas não estamos falando disso…" e em pensamento acrescentamos: "mas eu careço dela menos que você, já estou mais evoluído."

frequentemente a gente usa o fato de que "precisamos pregar a verdade, mesmo que sejamos perseguidos por causa dela" apenas como desculpa pra falarmos o que a gente quer, sem entender exatamente o que é, de fato, tão "impopular" no Evangelho. vou explicar melhor:

o discurso exclusivista é absolutamente natural e popular para o ser humano. todas as religiões pagãs da antigüidade são exclusivistas e se baseiam no que VOCÊ oferece de sacrifício, para obter o favor dos deuses. é absolutamente carnal, querer definir e delimitar quem está certo e quem está errado, quem vai pro céu e quem vai pro inferno, quem é a classe dominante e quem a classe dominada. isto nada tem que ver com o reino de D-S ou com a Bíblia, embora possamos usar o nome de D-S e a Bíblia para criarmos estas separações. 

o Evangelho é impopular porque ele faz o contrário. Jesus e o sermão do monte vem acabar com tudo isto. o que Ele disse foi que TODOS estamos errados. o padrão moral de D-S é tão alto, que Ele é tão santo, tão separado, que NINGUÉM consegue alcançá-lo. que estamos todos no mesmo barco, na mesmíssima situação. líderes religiosos, judeus, samaritanos… todos! os incluídos e excluídos socialmente… todos! isto vem acabar com todas as separações. não existe um grupo que está dentro, e outro que está fora. não existe um grupo que está certo e outro que está errado. existe um grupo só. o dos seres humanos, todos errados ou, se você preferir esta terminologia: todos não apenas pecadores (ato) mas em pecado (condição).

e já que estamos TODOS IGUALMENTE errados ou fora dos planos de D-S, TODOS podemos usufruir da graça dEle. igualmente. como iguais. e é o Amor de D-S que nos capacita para isto. 

e é isto que há de tão "impopular" no Evangelho. o fato de NÃO haver separações. é a universalidade da graça que é escandalosa. o império romano não podia aceitar algo tão subversivo. a humanidade até hoje não suporta esta verdade: você aceitar a graça não aumenta seu valor perante D-S, da mesma maneira que você rejeitá-la não diminui seu valor perante Ele. e qualquer pessoa em qualquer condição, de qualquer nível social, com qualquer backround pode aceitar ou rejeitar a graça. isto é livre arbítrio.  



ps.: o assunto é sexualidade? vamos falar a verdade em relação a sexualidade dentro do padrão moral de D-S?! então vamos lá, vamos ao texto, literalmente: D-S criou um homem para uma mulher. adão não teve ex-namorada. e no plano de D-S não existe ex-namorado ou ex-namorada. adão não beijou umas 5-6 mulheres (sem sexo, claro!!!) até se decidir por eva, porque compartilhavam da mesma fé ou tinham mais afinidade. desde o primeiro olhar, o primeiro frio na barriga, a primeira "paixonite platônica", passando pelo primeiro entrelaçar de mãos, o primeiro beijo até a constituição da primeira família temos um homem e uma mulher. em que um ama o outro e coloca o outro acima de si mesmo. em que ambos se doam plenamente um para o outro, sem joguinhos de poder. não é nem "até que a morte os separe"… é pra sempre, mesmo, porque estamos falando de um mundo em que não há morte, ainda. este é o plano de D-S. e minha pergunta aqui é: quem aqui se encaixa? 

pps.: ah, tá… o "Antigo Testamento" é muito antiquado, não é literal? vamos às palavras de Cristo no sermão do monte. você que é casado, em algum momento de sua vida, antes, mesmo, de ser casado/casada, sentiu atração por outra pessoa sem ser seu cônjuge? basta um olhar com desejo. você que não é nem casado ainda… já sentiu atração por alguém? tá "fora". fora do plano original de D-S. fora do padrão moral de D-S em relação à sexualidade. quem aqui que é homem ou mulher de carne e osso ousa dizer que se encaixa, que está à altura do padrão de D-S?! 

ppps.: e porque restringir à sexualidade? vamos falar de honestidade! vamos falar da definição do "não matarás" no sermão do monte! "Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juizo. Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, encolerizar contra seu irmão, será réu de juizo; e qualquer que disse a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que disse: Louco, será réu do fogo do inferno." (Mateus 5:21-22). e aí… quem ainda está de pé, com pedra na mão? Jesus jamais declarou o adultério uma prática correta. mas ele disse "eu também não te condeno. vai, não peques mais." será que aquela mulher nunca mais pecou? em nenhum sentido?

pppps.: recomendo, ainda, a seguinte leitura: "fé cega, faca amolada" de carlos bezerra jr. é uma análise ainda diferente e/ou ampliada da minha. vale a leitura!

22 comentários:

Paulo disse...

Sempre uma palavra consciente com propriedade. Parabéns, Léo, pode ser esse cara usado por Deus para trazer a nós reflexões tão importantes

Anônimo disse...

então sendo assim qual a diferença em servir a DEUS? aqui na terra, nenhuma? então porque JESUS disse vai e não peques mais? se não há diferença entre o que serve e o que não serve, porque DEUS disse que veríamos A DIFERENÇA entre o justo e o impio?

JhonnyMadalozzo disse...

Não entendi bem o que vc quis dizer com esse post Léo. Pq se falarmos sobre a verdade, em cristianismo puro, as escrituras, tanto do novo testamento como do antigo, abominam o ato de sodomia, (I Corintios 6-10), (Levítico 18:22) e (I Corintios 6-10), que não deixa de ser sexualidade. Acredito que falar essa verdade, ou expôr essa verdade como cristão, não é somente questão de opinião, mais sim de verdade. Condenar o próximo por tal errado é errado, mais julgar ser errado o ato sodomita em si não acredito ser errado. Melhor dizendo, sendo eu leigo, não entendi muito bem, se nesse post, vc diz ser errado o julgamento do próximo, ou o julgar o ato sodomita. Perdoe minha ignorância mais não entendi muito bem a conclusão do post.

lg disse...

oi jhonny… leia de novo o txt com calma. em nenhum momento eu digo que o q é errado é certo ou vice-versa. o assunto não é este. o q é errado é errado. mas o que mts vezes achamos que não é errado é também errado. enfim. todos estamos errados. leia de novo, com calma. está bem claro.

abs…

E. P. A. disse...

Pelo que entendi, você não descarta o dever de tentarmos parecer com Deus, mesmo pecando e estando em pecado, mas destaca o fato de que "pregar e pregar" a verdade vem sendo ultimamente, além do que propriamente diz (pregar a vesdade), uma forma de se autojustificar como "mais" santo, isso?

Anônimo disse...

o padrão de Deus é elevado mesmo!! só pela graça q há jeito pro ser humano.e realmente, nada que possamos fazer vai nos fazer mais amáveis por Deus pq Ele ama apesar das falhas e fraquezas q tenhamos. mas é costume no meio dos crentes achar-se melhores ou intocáveis em alguns pontos de pecado.. gostei da abordagem q vc trouxe. miserável homem q sou... quem me livrará do corpo desta morte? só Jesus na causa!!!

Anônimo disse...

Quem tem pensamentao para entender compreenda... Texto muito bom, valEU apena pena ler cada linha. Concordo com VC em numero, genero e grau. O que errado, sempre e errado, mas quem somos para julgar? E na vdd Leo sempre queremos (nos humanos carecedores da Graca) a oportundade de apedrejar...abracos! Deus continui te iluminando a mente e visao. (Da Josycastro)

Unknown disse...

Texto exemplar! O "nivelamento" de Deus êh igual para todos os seres humanos: o julgamento e a graça. O que as pessoas esquecem êh q cabe SOMENTE À ELE ambas ações. Deus não deu a caneta na mao de NENHUM ser humano pra q este coloque um "X" vermelho na testa dos pecadores (ou daqueles a quem este ser humano julga serem "piores" do que ele próprio) - a caneta, na maioria das vezes vem em forma de "lingua" com palavras de acusação. Julgamento. Jesus, nunca usou tom de acusação com ninguém. Seu objetivo sempre foi e sempre será, o amor. Agora vejam, eu disse JESUS. Pq então, eu, você, e todos aqueles que sabemos citar pelo nome ACHAMOS que temos o DEVER de julgar e acusar? Graças a Deus a salvação eh individual. Já pensou se a sua salvação dependesse da minha, pecadora como sou? Do SEU convencimento ao MEU arrependimento do MEU pecado? Ou Vice versa? Vamos deixar o "Dono da Caneta", Senhor supremo, Juiz justo, Pai infinito em Amor, nosso Criador, definir os padrões, julgar nosso status conforme DUAS leis e então dar o veredito? Eu prefiro confiar minha sentença a Ele.... E peço que o espirito julgador seja tirado de mim a cada dia. Não quero ser ambiciosa o bastante pra quere tomar a caneta da mão DEle... Meio perigoso isso... Eu acho.

Victor disse...

Seu blog tem sido uma bênção para mim. Compartilho seus textos, pois acreditoq qnto mais gente ler coisas assim, uma melhor comunidade cristã teremos.

lidiane costa disse...

Texto fantástico. Léo, continue abordando verdades com amor, esse é o caminho.

Vinícius disse...

Muito bom o texto! Isso me lembrou um livro que li há muito tempo. Ele dizia que a santidade é como uma carreta sem motor, amarrado por uma corda, que você tem que levar até Deus. Nós não conseguimos entregá-la a D-S sem o ES, com a nossa própria força, se deslocarmos alguma coisa, é o nosso músculo. É como C.S Lewis diz: "Somos criaturas divididas, correndo atrás de álcool, sexo e ambições; desprezando a alegria infinita que se nos oferece, como uma criança ignorante que prefere continuar fazendo seus bolinhos de areia numa favela, porque não consegue imaginar o que significa um convite para passar as férias na praia."

André disse...

Esse foi um dos melhores posts do blog. Que Deus continue te usando.

Orlando Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Ventura disse...

Gostei bastante. Há muito falatório e pouca resolução. Léo, gostei de lembrar que todos nós estamos no mesmo patamar. Todos.
Recomendo também um livro para leitura > Proibida a Entrada de Pessoas Perfeitas (Um Chamado à Tolerância na Igreja), de John Burke, um dos pastores da Gateway nos EUA.
Num dos trechos ele traça um paralelo do bom samaritano no contexto atual, exatamente o que temos vivido. Muito bom!
Que Deus tenha misericórdia de todos nós!

Thiago Lourenço disse...

A Paz do Senhor Léo! Excelente post, pra Glória de D-s!

Abs,

Obs.: E o DVD?! rs...

Anônimo disse...

Graça e paz Léo. Deus com certeza tem seus padrões morais, que homem nenhum, exceto Cristo, que foi capaz de cumprir. Somos salvos pela graça, pois o Senhor nos encontrou quando estavamos mortos em nossos delitos. Nenhum de nós tem algum merito por ser salvo, uma vez que a nossa natureza caida, nunca poderia se incliar a Jesus a não ser pelo seu eficaz chamado. Concordo plenamente que Jesus é a Verdade,e não uma meia verdade, porem, não podemos abrir mãos de verdades biblicas por que outras não tem sido pregadas com o mesmo afinco. Ficar é pecado, namoro sem compromisso é pecado, fornicação é pecado, masturbação é pecado, adulterio é pecado e homessualismo tambem é pecado. Não há niveis de pecadores que carecem mais da graça do que outros,uma vez que, todos pecaram e destituidos estão da Graça, porem meu chará( posso chamar assim ne rs), todos os pecados que eu listei, a sociedade pos-moderna ja aceitou como parte integrante de suas rotinas,é normal, banal, . Ja a homosexualidade ainda tem tido uma resistencia, eu penso que, todos esses males que adentraram as familias, como pornografia, adulterio e por ai vai...não tiveram a resitencia merecida e hoje colhemos os frutos podres desses males, porem, podemos lutar contra esse mal, travestido de algo bom, que é condenado por Deus desde o Eden, passando pela Lei, profetas, Evangelhos, Cartas, Apocalipse...sem negligenciar as outras verdades. Deus abençoe seu ministerio e que seu segundo dvd possa ser no Rio pra eu ir.
Beijo no coraçao.

Natalia Muller disse...

Peço permissão para dizer que texto sem contexto é pretexto...Vivemos numa era em que cita-se a bíblia displicentemente, sem menor noção do que de fato ela quer nos dizer. E vamos combinar que isso é a soma da fome e da vontade de comer, Lideres que querem dominar e e "frequentadores de igreja" que tem preguiça de estudar e adoram mensagens convenientes......A verdade é uma via de mão dupla, por isso a verdade absoluta pertence a Deus

André Santos disse...

Leo, achei o texto mto bom porém creio que devemos ter cuidado para não nos tornarmos cristãos "neutros". O que quero dizer com isto? Creio que muito bem breve teremos que nos posicionar em relação ao assunto casamento homossexual. Muitos de nós seremos questionados se somos contra ou a favor da união entre dois homens ou duas mulheres. Da mesma forma forma seremos questionados sobre nossa opinião em relação a adoção de crianças por casais homossexuais. QUal deve ser a nossa resposta? Creio que (infelizmente) muitos cristãos não sabem como responder estes questionamentos de maneira correta sem ficar em cima do muro ou sem ofender os homossexuais. Tudo o que vc escreveu está correto mas fico preocupado que nós cristãos possamos ficar mto neutros na questão, que fiquemos muito com cara de "laodicéia" ao invés de falarmos a VERDADE com AMOR. PS: Acho ridículo este embate entre o dep. Marco Feliciano e os homossexuais. É uma briga que não leva a lugar nenhum!

politica disse...

"santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade".

Tudo que estiver fora da palavra do SENHOR, não é verdade.
Isso é o que temos que entender!!!
Jesus disse: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.

Analisem as escrituras!!!

Daniel Costa disse...

O que o Leonardo Gonçalves escreveu é profundamente teológico: os grandes líderes tais como Moisés, Daniel e Salomão nunca oraram da primeira pessoa intercedendo pela terceira pessoa, a interseção deles sempre é na primeira pessoa do plural. Eles se poem como tão pecadores como o povo. Claro que havia zelo e correção do pecado, mas a atitude interna desses homens era o reconhecimento de que eram pecadores.

Não vi algo "frouxo" como alguns sugeriram, o que vi foi a admoestação bastante sutil de tirar o pedaço de madeira do próprio olho em vez de querer tirar o cisco.

É fácil por exemplo condenar uma união homoafetiva, quero ver largar os pensamentos mais lascívos relacionados a mulheres (homens) que permeiam muitas vezes nosso imaginário.

Dizer que precisamos desesperadamente da Graça de Deus não tem o objetivo de anular a lei, pelo contrário, a lei só pode ser escrita no coração pela Vontade de Deus.

Achei bastante lúcido e coerente o texto e embora não tenha citado os textos bíblicos o texto cheira sim, a Bíblia!

Jônathas Sant'Ana disse...

Estão perguntando qual então é a diferença de servir a D-s. João diz no capítulo um da sua primeira epístola: " Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros.”
Portanto a diferença entre quem aceita o amor de D-s e quem não o aceita pode até ser vista externamente, mas não é isso o que define os seguidores da Verdade.
As pessoas esquecem que dos dois atributos de Deus mais destacados - amor e justiça - ele nos mandou praticar o amor e deixar justiça com ele. O máximo ao qual conseguimos chegar é a percepção de uma coisa ou outra. Mas em nenhum momento o Leo questionou certo e errado, ele questionou nossa posição em relação às pessoas. E a primeira coisa que Deus nos manda fazer em relação aos outros é amá-los, não julgá-los por que "TODOS pecaram e carecem da glória de D-s".
A graça nos nivela de modo que, mesmo que uns consigam retribuir o abraço de D-s e outros não, TODOS foram abraçados.
Eu falo um pouco sobre isso num post que fiz no meu blog com uma lista de principios subversivos e politicamente incorretos do cristianismo: http://jesusloverock.blogspot.com.br/2013/04/10-principios-subversivos-e.html

Érika Ferreira disse...

Gostei muito, fico feliz ao ver corações sensíveis ao universal, ao Amor de Deus por todos nós e por Sua graça ser a diferença na vida de TODOS os homens que precisam da misericórdia dEle.

Shalom!